CAMP-Pinheiros meu dia de palestrante

Nesta ultima quinta em meu dia de aprendizagem (meu trabalho em dia de teoria) fiquei surpreso com o convite que a professora Tatiana me fez, pediu para que eu falasse um pouco da vida de aprendiz e como foi o QP (qualificação profissional) para mim, na verdade eu fiquei com um pouco de receio pensei “o que e vou falar para esse povo!" entrei na sala de QP em aproximadamente 50 alunos, todos de uniforme, lembrei de como tinha sido meu QP, como era está ansioso para ser chamado a uma entrevista em alguma empresa, como esperava a minha oportunidade e via nos olhos de todos aqueles, mas também via aqueles que não tinham muita expectativa, poucos que estavam ali por está, mas o legal que foi isso que passei para a turma.

Meu pouco tempo de "palestrante" foi legal creio que passei pouca coisa, mas necessária para a galera, me interagir, e fui informal, isso foi uma das coisas que fizeram o pessoal prestarem atenção em mim.

Falei da parte legal e também da parte chata do QP, isso é bom para que eles fiquem cientes que nada é fácil, entrar no mercado de trabalho principalmente, mas que eles deveriam levar a sério o CAMP (Centro de aprendizagem e monitoramento profissional). Essa instituição da qual eu sou funcionário foi um "trampolim" para mim, hoje sou terceirizado e presto serviços a uma empresa estatal do estado de São Paulo, Uma instituição dessas que dá a oportunidade aos jovens de ingressar no mercado de trabalho deve ser valorizada por todos, principalmente os jovens que fazem parte dessa instituição. Acredito que os educadores que lá estão acreditam no projeto. Foi isso que tentei passar para a galera não com essas palavras, mas com a mesma essência.

Quais são os sinais do fim dos tempos?


Mateus 24:5-8 nos dá algumas indicações importantes para que possamos discernir a aproximação do fim dos tempos: “Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores.” Um aumento de falsos messias, um aumento de guerras e aumento em fomes, pragas, desastres naturais: estes são “sinais” do fim dos tempos. Mas mesmo nesta passagem, entretanto, estamos sendo advertidos. Não devemos nos deixar enganar (Mateus 24:4), pois estes acontecimentos são apenas o “princípio de dores” (Mateus 24:8), e o fim dos tempos ainda está por vir (Mateus 24:6).


Muitos intérpretes apontam cada terremoto, cada agitação política e cada ataque a Israel como um sinal preciso de que o fim dos tempos está rapidamente se aproximando. Mesmo sendo estes eventos sinais de que o fim dos tempos se aproxima, não são necessariamente indicadores de que o fim dos tempos já chegou. O Apóstolo Paulo avisou que os últimos dias trariam um notável aumento nos falsos ensinamentos. “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios” (I Timóteo 4:1). Os últimos dias são descritos como “tempos perigosos” por causa do aumento do caráter maligno do homem e pessoas que ativamente “resistem à verdade” (II Timóteo 3:1-9; veja também II Tessalonicenses 2:3).
Outros possíveis sinais incluiriam a reconstrução de um templo judaico em Jerusalém, aumentada hostilidade para com Israel e avanços para um único governo mundial. O sinal mais importante do fim dos tempos, entretanto, é a nação de Israel. Em 1948, Israel foi reconhecido como um Estado soberano pela primeira vez desde 70 d.C. Deus prometeu a Abraão que sua posteridade possuiria Canaã como uma “perpétua possessão” (Gênesis 17:8), e Ezequiel profetizou uma ressurreição física e espiritual de Israel (Ezequiel 37). Ter Israel como nação em sua própria terra é importante à luz da profecia do fim dos tempos, por causa da distinção de Israel na escatologia (Daniel 10:14; 11:41; Apocalipse 11:8).

Tendo em mente estes sinais, podemos ser sábios e discernir em relação à expectativa do fim dos tempos. Não devemos, entretanto, interpretar qualquer destes eventos únicos como uma clara indicação da iminente chegada do fim dos tempos. Deus nos deu informações suficientes para que possamos estar preparados, mas não informação suficiente para que nos tornemos arrogantes.

Fonte: http://www.gotquestions.org/